Fotos que mostram como anos de comunismo afetaram a vida em Cuba

Sabe-se que Cuba é tido como um dos países mais repressivos do mundo quando se trata da comunicação e da informação. Nesse artigo, apresentaremos algumas fotografias de Helene Havard que mostram como Cuba foi afetada por todos esses anos de comunismo.

Sob o regime ditatorial de Fidel e Raul Castro desde 1959, os cubanos tem os seus direitos humanos limitados e muitas organizações que lutam por estes direitos já denunciaram muitas agressões e constrangimentos aos quais o povo é submetido quando criticam a forma de governo. Fora que a ausência de relações com países capitalistas atrasou o país em diversas situações econômicas e sociais.

Por muitos anos, é como se a população estivesse presa em seu próprio país, não falando muito sobre suas condições de vida, com medo de serem reprimidas e também por que temem ser denunciadas aos CDR – Comitês de Defesa à Revolução.

A fotógrafa francesa Helene Havard, que vive no Taiti, fotografou pessoas pelas ruas de Havana em seus afazeres do dia-a-dia no intuito de mostrar a falta de liberdade que eles tem e também mostrar como anos de comunismo os afetou. Alguns dos cubanos que com quem ela conseguiu conversar mais profundamente, acham que abrir as portas ao capitalismo poderia ser um começo de uma nova vida com mais liberdade.

ASSINE NOSSO CANAL DO YOUTUBE

Recentemente, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez pela primeira vez na uma visita oficial a Cuba, com a ideia de reaproximar os países restabelecendo as relações comerciais e turísticas com Cuba, e a visita à ilha foi um passo crucial para essas mudanças.

Segundo a revista Superinteressante, se Cuba abolisse a ditadura e abraçasse o capitalismo, a bonança viria rapidamente, principalmente pelas grandes reservas de petróleo do país. Esperamos que Cuba caminhe para melhores condições econômicas, e principalmente, que as pessoas possam ter melhor qualidade de vida e não sofram com a repressão causada pelo governo e a falta de democracia.

Conheça mais sobre o trabalho de Helene Havard em seu site.

Deixe aqui o seu comentário

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × dois =