O Espetacular Mar Brilhante Do Japão

Em um lugar chamado Toyama Bay, no Japão, na primavera, entre março e junho, acontece um verdadeiro espetáculo da natureza, que deixa as águas iluminadas de um tom azul brilhante, como se fosse um céu cheio de estrelas.

Este fenômeno não tem uma frequência definida, ou seja, não acontece sempre, o que deixa os cientistas ainda mais intrigados por não saberem o real motivo de por que isso acontece e nem quando exatamente vai acontecer.

O que se sabe é que essa reação ocorre por conta de animais da espécie Wastasenia scintillans, ou também como são mais conhecidas, lulas-vagalume. Essas criaturas microscópicas emitem luz naturalmente como forma de sobrevivência, pois as luzes ficam acesas quando querem se alimentar atraindo pequenos peixes e também durante o período de reprodução para atrair seus parceiros.

Wastasenia scintillans, Lula-vagalume
Wastasenia scintillans, Lula-vagalume

Além desse fenômeno em particular, este período de março a junho é conhecido entre os japoneses como a “sessão das lulas”, por que nessa época muitos animais marinhos que vivem a cerca de 1,2 mil pés abaixo do nível do mar são levados a superfície todos os anos, por conta da maré do oceano durante a primavera.

Na cidade de Toyana há até um museu no porto de pesca Namerikawa que é o único do mundo totalmente dedicado as lulas-vagalume. Neste museu há exposições e estudos da espécie, além da organização de passeios turísticos pela costa quando o fenômeno acontece.

O fotógrafo Ken Ohki conta ao site boredpanda.com que mesmo que ele more nesta cidade, não foi nada fácil poder presenciar este fenômeno, e que ele só teve a oportunidade de registrar esse espetáculo apenas uma vez na vida dele. Você pode conferir alguns cliques espetaculares dele a seguir:

ASSINE NOSSO CANAL DO YOUTUBE
Foto por Ken Ohki
Foto por Ken Ohki
Foto por Ken Ohki
Foto por Ken Ohki
Foto por Ken Ohki
Foto por Ken Ohki

Esse show da natureza é responsável por atrair centenas de turistas, além de muitos fotógrafos que querem registrar o raro fenômeno.

Deixe aqui o seu comentário

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =